Vendas de chocolate para o Dia dos Namorados ficaram perto de atingir números de 2019

Publicado em 15/02/2023
Por Eduardo Rodrigues
A alta dos preços de matéria-prima não intimidaram os clientes e percentual de vendas subiram para perto dos números da pré-pandemia.

Com quase três anos de espera em razão da pandemia, a ansiedade dos japoneses para comprar chocolates para o Dia dos Namorados acabou e diversas lojas do país lotaram desde as primeiras horas da manhã de norte a sul do Japão.

Hokkaido
Com a baixa em número de casos de COVID-19 e com a flexibilização das medidas preventivas, as confeitarias em Sapporo ficaram lotadas pela primeira vez em três anos. Uma área especial montada na loja Daimaru, na capital nortista, estava cheio de pessoas comprando chocolates e outros itens para dar de presente aos seus namorados.

Aproximadamente 20% das lojas retomaram as vendas de doces pela primeira vez em três anos, e os visitantes não perderam tempo e correram para adquirir suas caixinhas de chocolate.

De acordo com representantes de lojas, alguns produtos tiveram preços mais altos do que no ano passado, devido ao aumento dos custos de matéria-prima como cacau e açúcar. Por outro lado, as vendas aumentaram 40% em relação ao mesmo período do ano passado e estão no caminho certo para superar o recorde de 2019.

Iwate
Áreas de vendas foram montadas também na cidade de Morioka e vários compradores chegaram cedo as lojas. Com o aumento dos preços, os chocolates também subiram, mas diz-se que as vendas foram mais altas do que nos anos anteriores.

A área foi montada na Kawatoku há algumas semanas atrás e conseguiu vender cerca de 50 marcas de chocolate do Japão e do exterior.

Mesmo com o aumento dos preços, as vendas, por outro lado, também aumentaram em relação aos anos anteriores, em parte devido a uma campanha de recompensa em pontos de pagamento sem dinheiro realizada pela prefeitura.

Chocolates feitos de yuzu e morangos de Rikuzentakata e baumkuchen de chocolate feitos de farinha de arroz de Hanamaki também estavam à venda, mas não demoraram muito para que fossem esgotados.

Miyagi
O fato do dia foi na estação Ashinomaki, na ferrovia Aizu, onde uma loja de gatos apresentou chocolates aos clientes. Dezenas de pessoas visitaram o estabelecimento e pouco antes das 18h as vitrines estavam quase vazias.

Nagano
A loja especializada Oyaki na cidade de Nagano tem vendido "Chokoyaki" todos os anos nesta época do ano, depois que um cliente sugeriu que a delicadeza local Oyaki poderia ser dada como um presente do Dia dos Namorados.

Este tipo de doce é feito de pasta de feijão branco com sabor levemente salgado e cacau em pó, e recheados com chocolate ao leite, com cacau também amassado na massa de farinha. Eles estiveram disponíveis em formas redondas padrão, bem como em forma de coração.

De acordo com a loja, o preço de compra da farinha aumentou devido ao alto custo de vida, mas eles mantiveram o preço de venda o mesmo, por exemplo, reduzindo os custos dos serviços públicos, a fim de facilitar a alimentação. Choko Oyaki ainda pode ser adquirido nas lojas, por telefone ou on-line até o final do mês.

Nagasaki
Em Nagasaki, a ansiedade da maioria dos habitantes acabou e houve fila de pessoas para adquirir os chocolates em todas as lojas da província. Até as 19h, ainda tinham pessoas na fila esperando para comprar o chocolate para os seus amados.

No fim da noite, um balanço divulgado pela prefeitura mostrou que com a baixa nos casos de COVID-19 e a flexibilização das medidas, embora o aumento dos preços seja uma pedra no sapato, o percentual de vendas subiu para níveis quase a margem da pré-pandemia.

Miyazaki
Várias lojas montaram barraquinhas com vendas de chocolate na capital do sudeste nipônico. Na Amu Plaza, em frente a Estação JR Miyazaki, um cantinho especial do Dia dos Namorados foi criado desde o dia 1 e cinco lojas estiveram abertas.

Kagoshima
Em um esforço para reduzir o número de acidentes de trânsito com um espírito "achocolatado", estudantes de uma faculdade vocacional distribuíram chocolates aos motoristas e pediram uma condução segura.

A campanha aconteceu na cidade de Tagami, e envolveu cerca de 30 pessoas, incluindo estudantes de medicina e da polícia.

Os estudantes falaram com os motoristas que esperavam nos semáforos e distribuíram folhetos e chocolates para incentivá-los a dirigir com segurança.

Segundo a polícia, no último ano ocorreram 399 acidentes graves envolvendo pessoas entre 16 e 24 anos que estavam em falta, 103 dos quais dentro de um ano após a obtenção de sua licença. A polícia chama a atenção para o período de férias de primavera, quando mais pessoas estão obtendo novas licenças, assim como motoristas.

Sugestão de leitura

+Mais Japão Todos direitos reservados